Portal de Boas Práticas em Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente

Biblioteca

Boletim epidemiológico Especial Doença pelo Coronavírus COVID-19 …

Tipo de Mídia: Documento .PDF DownloadVisualizar

Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Boletim epidemiológico Especial Doença pelo Coronavírus COVID-19. Semana Epidemiológica 31(1 a 7/08/2021).

Esta edição do boletim apresenta a análise referente à Semana Epidemiológica 31 (1 a 7/8/2021) de 2021.

Até o final da Semana Epidemiológica (SE) 31 de 2021, no dia 7 de agosto de 2021, foram confirmados 202.290.946 casos de covid-19 no mundo. Os Estados Unidos foram o país com o maior número de casos acumulados (35.739.551), seguido pela Índia (31.934.455), Brasil (20.151.779), França (6.350.899) e Rússia (6.340.370) (Figura 1A). Em relação aos óbitos, foram confirmados 4.286.932 no mundo até o dia 7 de agosto de 2021. Os Estados Unidos foram o país com maior número acumulado de óbitos (616.718), seguido do Brasil (562.752), Índia (427.862), México (244.248) e Peru (196.873) (Figura 1B).

O coeficiente de incidência bruto no mundo ao final da SE 31 foi de 25.952,0 casos para cada 1 milhão de habitantes. Dentre os países com população acima de 1 milhão de hab., a maior incidência foi identificada no Bahrein (158.645,8 casos/1 milhão hab.), seguido pela República Tcheca (156.385,2/1 milhão hab.), Eslovênia (125.083,9/1 milhão hab.), Holanda (111.737,6/1 milhão hab.), Geórgia (111.443,8/1 milhão hab.), Argentina (110.912,0/1 milhão hab.), Suécia (109.368,1/1 milhão hab.), Estados Unidos (107.973,6/1 milhão hab.), Sérvia (106.581,6/1 milhão hab.) e Lituânia (104.957,9/1 milhão hab.) (Figura 2A). O Brasil apresentou uma taxa de 95.165,2 casos para cada 1 milhão de hab., ocupando a 16ª posição

Em relação ao coeficiente de mortalidade (óbitos por 1 milhão de hab.), o mundo apresentou até o dia 7 de agosto de 2021 uma taxa de 550,0 óbitos/1 milhão de habitantes. Dentre os países com população acima de 1 milhão de hab., o Peru apresentou o maior coeficiente (5.970,9/1 milhão hab.), seguido pela Hungria (3.108,9/1 milhão hab.), Bósnia e Herzegovina (2.953,8/1 milhão hab.), República Tcheca (2.835,3/1 milhão hab.), Brasil (2.657,6/1 milhão hab.) e Macedônia (2.641,4/1 milhão hab.) (Figura 2B).

Disponível Em: <https://www.gov.br/>