Portal de Boas Práticas em Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente

Postagens

Monitoramento e Qualidade na Atenção Obstétrica

19 jul 2019

Conteúdo atualizado em 23 de julho de 2019.

 

Não é possível produzir qualidade sem mensurar de diversas formas o que está sendo produzido. A busca pela qualidade é permanente e deve ser entendida como um ciclo contínuo de planejamento, incorporação do planejado, monitoramento e nova análise dos resultados.

Alguns exemplos de indicadores utilizados no monitoramento do cuidado obstétrico:

  • Tempo médio de espera para classificação de risco em obstetrícia
  • Tempo médio de atendimento por tipo de classificação
  • Taxa de cesarianas
  • Taxa de cesarianas em primíparas
  • Proporção de parto normal assistido por enfermeira obstétrica
  • Taxa de uso de métodos não farmacológicos de alívio da dor
  • Taxa de analgesia em parto normal
  • Taxa de uso de venóclise em 1º e 2º estágios do parto
  • Taxa de uso de ocitocina em 1º e 2º estágios do parto
  • Taxa de parto em posição não supina
  • Taxa de episiotomia
  • Proporção de RN com contato pele a pele no nascimento
  • Taxa de RN com peso igual ou maior que 2,5kg com apgar < 7 no quinto minuto
  • Proporção de mulheres que receberam hemotransfusão
  • Proporção de mulheres elegíveis que receberam sulfato de magnésio
  • Taxa de ocupação
  • Tempo médio de permanência

 

 

Abaixo, trecho do Encontro com a Especialista Maria Auxiliadora Gomes, médica pesquisadora do IFF/Fiocruz, realizado em 30/05/2019.

O Encontro com o Especialista é uma webconferência realizada quinzenalmente com especialistas de diversas áreas. Para participar é necessário se inscrever no evento, assim você poderá enviar dúvidas que serão respondidas ao vivo!

Fique atento à agenda de Encontros com o Especialista. Inscreva-se já!

 

 

Conteúdo Relacionado

 

Referências citadas