Portal de Boas Práticas em Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente

Postagens

Dia Internacional de Luta pela Saúde das Mulheres e Dia Nacional de Redução da Mortalidade Materna

28 maio 2020

É necessário mobilizar gestores, profissionais de saúde e usuári@s do Sistema Único de Saúde (SUS) para a necessidade de promover, proteger, dar suporte, acesso e qualidade à saúde de gestantes e puérperas. A redução da mortalidade materna permanece um grande desafio da saúde, da ética e da equidade social, de gênero e raça.

A ocorrência de um óbito materno deve causar indignação nos profissionais de saúde e na sociedade.

Todo óbito materno deve ser investigado pelos profissionais de maternidades, de unidades básicas e analisados pelos Comitês Municipais e Estaduais de Prevenção da Mortalidade Materna.

Vamos falar em Cuidado em Rede, pensar coletivamente o que se pode fazer para reduzir as mortes maternas, principalmente as evitáveis.

Indicadores de mortalidade SVS

Abaixo, retomamos conteúdo do Portal de Boas Práticas sobre o tema; alguns links seguem direto para o conteúdo, outros redirecionam para o conjunto de materiais disponível sobre cada tema:

Profilaxia da pré-eclâmpsia no pré-natal
A maioria das mortes por pré-eclâmpsia e eclâmpsia é evitável através de cuidado efetivo às mulheres com essas complicações.

 

Sepse Materna: sinais precoces de infecção
Se a infecção materna não for reconhecida precocemente e tratada oportunamente pode progredir para choque e morte.

 

Hemorragia pós-parto
A HPP é a segunda causa de morte materna no Brasil. Essas mortes podem ser evitadas através de medidas durante o pré-natal, parto e pós-parto.

 

Mortalidade Materna
A redução da mortalidade materna permanece um grande desafio da saúde, da ética e da equidade social, de gênero e raça. É necessário ampliarmos o número de profissionais que se dispõem a enfrentar este desafio!

 

Risco Reprodutivo e Contracepção
Mulheres que apresentam ou já apresentaram risco reprodutivo devem ser bem orientadas e ter disponíveis métodos contraceptivos que garantam sua autonomia e segurança.

 

Monitoramento e Qualidade na Atenção Obstétrica
Não é possível produzir qualidade sem mensurar de diversas formas o que está sendo produzido. A busca pela qualidade é permanente e deve ser entendida como um ciclo contínuo de planejamento, incorporação do planejado, monitoramento e nova análise dos resultados.

 

Gestação de Risco: Cuidados Básicos e Imprescindíveis
As ações adequadas durante o pré-natal contribuem para melhores desfechos para a mulher e para o bebê, e protege mulheres da mortalidade materna.

 

O Cuidado em Rede e a Prevenção da Morte Materna e Perinatal
A integração sistêmica de ações e serviços de saúde e a qualificação dos seus profissionais garante a redução da mortalidade materna e perinatal.

 

Lista de Verificação da OMS para Partos Seguros
Check-list de práticas essenciais ao parto, baseadas em evidências científicas, que ajudam a evitar as principais causas de morte materna, de natimortos por causas intraparto e das mortes neonatais que ocorrem em unidades de saúde, em todo o mundo.

 

O Papel das Demoras na Provisão de Cuidados Adequados às Complicações Maternas
O TEMPO na obtenção de cuidados adequados é o fator mais importante relacionado às mortes maternas. Para reduzir a mortalidade materna é necessário que todas as mulheres tenham acesso à cuidados obstétricos de emergência oportunamente!

 

Tags: Mobilização pela Saúde das Mulheres no SUS